O Morro que tem o nome errado

20 12 2010

Localização: Brasil, Bahia, Valença, Morro de São Paulo
Quando: Dez/09 a Jan/10 (7 dias)

 

O primeiro post não foi escolhido por acaso: a ilha de Morro de São Paulo fica na Bahia. Explico: minha família materna é toda baiana e eu que (infelizmente) nasci em São Paulo, queria era ter nascido lá: na terra das praias mais lindas do mundo, da brisa fresca com cheiro de liberdade, de pessoas incríveis que falam “oxente”. Sem contar o acarajé, o Senhor do Bonfim e o axé (a poesia brega que todo mundo precisa).

Para chegar até a paradisíaca ilha é preciso disposição, mas já aviso que a recompensa é de arrancar lágrimas dos corações mais sensíveis. Sintam com os olhos as provas:

 

 

Você tem 3 opções para chegar lá:

Catamarã: duas horas de percurso. Não se esqueça do dramim. Se não ficar enjoado com o trajeto em alto mar, ficará ao ver 90% da tripulação vomitando ao seu lado.

Táxi aéreo: se joga na coragem de andar de teco-teco. Compensa: em 20 minutos você já chegou.

Ferry boat + ônibus + lancha: o dinheiro ta curto? Pegue o ferry boat em Salvador, desça em Itaparica e de lá vá de ônibus até Valença. Depois só falta pegar uma lancha até Morro. É uma maratona!

Ao chegar (minha opção foi o catamarã) o primeiro deleite: o porto não tem nada de guindastes e navios. Ele é minúsculo, só comporta embarcações de pequeno porte, tem um chão de concreto e um toldinho por cima. Adorei.

 

 

A rusticidade se mistura com as piscinas naturais de águas cristalinas que refletem os desejos mais límpidos dentro da gente. Carros não entram, os passeios ficam por conta de suas pernas. E prepare-se: subidas e morros não faltam. Tem ainda a feirinha de artesanato e os hippies espalhados por todos os cantos.

 

 

Morro da Bahia, isso sim! Lugar de contrastes: de agito ou calmaria, de luxo ou simplicidade, de natureza ou… natureza!

 

Não perca!

As quatro praias:

* Primeira Praia: bem pequenininha (300 metros), a única da ilha com ondas (mas são poucas, nada de surf). Tem peixes, corais e uma tirolesa para os corajosos.
* Segunda Praia: caminhe mais um pouco, pule algumas pedras e desfrute do agito e da beleza. À noite, os bares colocam suas mesas na areia, promovem luaus e encontros à luz de velas. Um charme!
* Terceira Praia: é de lá que saem os passeios de barcos para as ilhas vizinhas.
*Quarta Praia: praticamente deserta, a maior de todas as praias, conta com hotéis na frente do mar, coqueiros e sossego.

Boipeba: é outra ilha, com praias paradisíacas. Feche um passeio com as empresas que ficam na terceira praia. (Na época paguei 30 reais).

Mergulho: só com máscara e snorkel você pode mergulhar nas praias, próximo dos arrecifes.

Toca do Morcego: balada com clima hipongo, no alto de um morro, com o pôr do sol mais lindo que já vi. Tem redes, esteiras estiradas no chão, caipirinhas exóticas e música ao vivo. Dá pra sair da praia e ir direto.

 

 

 

 

Melhor Cia: Amigos, família, um amor… em separado ou tudo junto.

 

Trilha Sonora Sugerida:

 

 

Onde ficar:

Nos hotéis na beira da praia – se prefere conforto, ou em cima dos morros – se gosta de convívio com bichos selvagens (tipo mosquitos, passarinhos e lagartos).

 

Onde comer:

Restaurantes deliciosos e baratos ficam um pouco escondidos, mas quem persistir acha alguns deles, com boas opções de moqueca de peixe.

Café das Artes: bolos, doces e cafés em um clima aconchegando, com decoração inspirada e charmosa. Serve também almoço e jantar. Quem gosta de camarão vai gostar. Fica na frente da praça principal.

 

Furadas:

Alugar uma casa perto do porto: a maior furada que fiz, já que o movimento não para um minuto se quer. Sem contar o calor (o sol bate o dia todo em algumas casas dali).

Ir em alta temporada: Outra burrada, já que ilha fica com tanta gente que chega a ser claustrofóbico. Prefira ir entre outubro e novembro ou só depois do carnaval. Mas se você gosta mesmo é do agito e do contato humano (ao extremo) essa é a melhor época.

 

Mais fotos em: http://www.flickr.com/photos/sejoganomundo/


Ações

Information

8 responses

20 12 2010
Henri

Amei!

Me leva pro Morro São Paulo? Sempre quis ir… sou baiano e nunca fui. BEYGOS!

21 12 2010
sejoganomundo

ahahaah! Seu baiano de araque. Vamos aproveitar essa riqueza (NOT!) e ir!

21 12 2010
FF

Também achei estranho ele assumir a soteropolitanisse só agora.
beygos.

22 12 2010
ludmila

Nanda, acho que faltou falar do Teatro do Morro, que fica lah na Mangaba,
para quem procura hospedagem bem no meio da natureza, e tem festa toda quarta feira,
o proprietario se chama Paulao, um austriaco baiano que ja mora la faz tempo…e eh superlegal se hospedar lah com ele,

quais sao as proximas viagens?
que tal arempebe? ou aldeia do jacuipe? pertoa aqui de sua tia…

menina agradeça que vc nasceu paulista…pode estudar em uma das melhores escolas…aqui a educaçao é sofrivel…eu agradeço que estudei em sampa e nao aqui…

22 12 2010
sejoganomundo

verdade! como fui com neus pais – e eles não são nada alternativos! – não conheci essa parte! mas sem dúvida, deve valer MUITO a pena!

23 12 2010
Carol

ai que delicia….. quero ir agora!

23 12 2010
sejoganomundo

linda! vamos juntas, pls!

27 12 2010
Ana

Parabéns pelo site. Gostei muito. Você tem muito sucesso pela frente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: